A indústria da beleza e cosmética é gigantesca e avassaladora! Basta entrarmos numa loja Sephora ou irmos a essa secção do supermercado… Há alturas que nem sabemos para onde nos virar, só com a quantidade de oferta que existe e que nos promete uma pele de bebé, de seda, de diamante ou um antídoto para a velhice… Enfim… Chegada a altura de comprar um creme ou um gel ou um champô, tendemos a sentir-nos assoberbados e sem saber o que é, afinal, melhor para nós e para a nossa pele. Com a propaganda aliciante que nos influencia ao consumismo, muitas vezes sem querermos, damos por nós a procurar constantemente o próximo produto que seja ainda melhor, mais cheiroso, mais promissor, que vemos alguém a usar ou que passa diante dos nossos olhos na Tv com ar de ouro. Já para não falar na quantidade de plástico que nos fazem consumir e descartar!

Gente, é um ciclo vicioso que parece não ter fim porque, para além de todos estes factores, a nossa pele muda consoante o tempo, o ambiente, a idade, o stress e…a ALIMENTAÇÃO! E posto isto, não vai haver aquele creme ou produto milagroso que vai curar tudo e fazer corresponder as nossas expectativas.

Se, ao leres o rótulo de alguma embalagem, não perceberes patavina nem conseguires descodificar a lista de ingredientes, provavelmente não é bom sinal. Deves, como consumidor, conhecer ou conseguir decifrar com alguma facilidade, o que lá está escrito de modo a saberes bem o que estás a colocar no teu corpo e de maneira a que não te deixes enganar! Porque confiamos tanto numa marca apenas pela publicidade e sem fazer a nossa própria pesquisa? Somos assim tão ingénuos ou burros? Eu acho que não. E sei que conseguimos fazer melhor. Tanto é que a consciência começa a desenvolver-se cada vez mais e já há uma maior preocupação a este nível. E assim devemos continuar! Somos donos do nosso corpo e do nosso organismo e tanto podemos como devemos, praticar esse direito por inteiro, e não, deixar que o façam por nós, cegamente.

Tal como prega este blog, às vezes o melhor é retroceder e voltar ao mais básico, ao mais simples e ao mais natural! Dar à nossa pele o que tentamos dar ao resto do corpo. Sem químicos tóxicos e sem grandes complicações!

Então, mais uma vez, façamos um esforço para desconstruir o que pensamos saber porque nos foi imposto e formatado, e tentemos educar-nos com o que já entendemos e sentimos, que vem de dentro de nós e observando o que nos rodeia de mais precioso.


Hidratar: A Água

Sendo a base da vida, e o que dá a razão ao nosso planeta ser chamado de Planeta Azul, a água é imprescindível à vida. Sem ela não somos nada, ou não fosse o corpo humano constituído por cerca de 70% de água. Como tal, este elemento é dos melhores “cremes” que podes dar à tua pele para a hidratar! É, comprovadamente, o melhor aliado para uma pele saudável, logo para uma pele jovem, luminosa e macia. Tanto no rosto, como no restante corpo, as manchas, a celulite, as irregularidades, são de imediato combatidas apenas com um consumo de, em média, 2 litros de água por dia. Claro que não basta mas acredita quando te digo que é a principal chave para a saúde e bem-estar do teu maior orgão! Há quem tenha dificuldade em beber tanta quantidade de água mas dá o teu melhor e tenta introduzir o hábito aos poucos. Podes sempre aromatizá-la com limão, pepino ou outro fruto para dar algum tipo de sabor ou então chá! De preferência, sem adicionar açúcares.


Nutrir: A Dieta

Por dieta, refiro-me ao combustível diário com que decides nutrir o teu organismo, e não ao regime rigoroso que impões com um fim específico de mudar o teu corpo de alguma forma. A tua pele é tão ou mais importante do que qualquer orgão que constitui o teu interior. Tal como um estômago ou um fígado ou um intestino, a pele necessita ser cuidada de forma consciente, de forma a não a prejudicares e consequentemente a adoeceres. Em adição, é um orgão vasto e exposto aos agentes poluentes e factores exteriores, o que pode complicar ainda mais a sua saúde. Cabe à tua alimentação, começar a fazer o trabalho de dentro para fora. Opta por alimentos e ingredientes mais completos e inteiros a nível nutricional, nomeadamente os vegetais, frutas, sementes e leguminosas. Optando também por comprá-los localmente e biológicos, tanto quanto possível, de modo a enriquecer o seu valor e a afastar ao máximo os pesticidas e antibióticos, a perda de nutrientes consequentes da importação e da mudança de clima e da poluição…

Alimentos como os lacticínios, por exemplo, podem inflamar bastante o teu organismo e a tua pele. Na verdade, somos todos diferentes, logo, podemos ter reacções diferentes à comida. Mantém-te atento às respostas que o teu corpo dá a certos alimentos e como os digere.


Acalmar: O Stress

Está mais do que comprovado que o stress constante de que somos alvos e a ansiedade que se acumula em exagero, prejudica o nosso corpo a vários níveis, mas principalmente a nossa pele. Ela tem tendência a reagir negativamente a um estímulo que é nocivo ou pesado demais. Pode traduzir-se de variadas formas como acne, rosácea, urticária, alergias, irritação, etc… Seja com o nível de stress na vida profissional, familiar, pessoal ou exterior, a nossa pele vai sofrer. Cabe-te a ti fazeres com que esses níveis de stress e ansiedade baixem, de forma a conseguires equilibrar a energia e fogo a que expões o teu corpo, para não te aparecerem sinais como este, e muitos outros, que o teu corpo te dá quando é para avisar que tens de abrandar.


Cortar: Excessos e Vícios

Nem preciso de te explicar como o vício de fumar, por exemplo, te prejudica e te destrói. Ou melhor, mata! Se fumas ou bebes em demasia e queres ter uma pele saudável, tens de parar. Já! Acho que já sabes, mas vale a pena dizer que se perde a conta à quantidade de doenças e patologias que podes adquirir. Apesar de ser de conhecimento geral, o ser humano tem uma tendência estranha para ser teimoso e se prejudicar a ele próprio. Desde da deterioração dos teus pulmões, a cancro, a perda de resistência, a falha de órgãos, a apodrecimento dos dentes, a queda de cabelo, etc… Sabemos que não existe nenhum benefício ou vantagem para a tua saúde e bem-estar no acto de fumar ou consumir álcool sem medida. Mas um dos principais sinais de te estar a destruir, é o estado em que fica a tua pele, ao longo do tempo. Com certeza já deves ter-te apercebido do efeito que o tabaco, tal como outras drogas, provocam na pele. Envelhece super precocemente. Aparecem desde sinais, irregularidades, manchas, perda de elasticidade, pele baça e escurecida, entre outros… Como ex-fumadora, digo-te que é uma questão de força de vontade e apenas desejo de ser melhor e mais feliz. A felicidade passa pela saúde.


Limpar: Poluição

Necessitamos limpar a nossa pele, principalmente ao final do dia, devido essencialmente à poluição que hoje em dia nos rodeia. Se tal não existisse, água por si só já bastava para nos limparmos o suficiente todos os dias. No entanto, mesmo assim, por muito que pensemos o contrário, não precisamos de nos deixar levar muito mais além disso. É importante limpar a pele da contaminação e sujidade a que somos expostos, mas a verdadeira limpeza a fundo vem de dentro, do que comemos e ingerimos e da gestão emocional e hormonal, como já referi anteriormente. Não existe necessidade, pelo menos a meu ver e de acordo com a minha experiência, de limpar em “profundidade” a pele de forma agressiva como nos pintam e como nos “mandam”, nem de a exfoliar com força e atacar, dando cabo das camadas boas que ela possui e dos próprios fluidos que produz naturalmente que existem com propósito: para a proteger e regenerar. Considera, por exemplo, usar um simples sabão artesanal suave com ingredientes naturais, massajando directamente na pele. Ou no que toca ao rosto, passar um pano de algodão biológico com água e posteriormente embebido em água de rosas. Ou experimenta fazeres a tua própria loção de limpeza com ingredientes que até usarias na tua alimentação sem problema nenhum, como o óleo de coco ou outro óleo vegetal para remover a maquilhagem se for o caso. Se sentires necessidade de exfoliar levemente, opta por borras de café ou apenas um pano ligeiramente rugoso embebido em algo.

Muitas vezes, alguns produtos fazem a pele produzir os seus próprios fluidos em demasia ou, contrariamente, quebram drasticamente o processo natural da pele de se defender e cuidar. E aí começa o desequilíbrio que batalhamos para combater quando, na verdade, somos nós próprios que o provocamos. Tal como o rosto, a higiene íntima é alvo de produtos químicos tóxicos no dia-a-dia que prejudicam mais do que beneficiam. Esta informação já me foi transmitida por diversas ginecologistas e nunca tinha tido noção de tal. Já me lavei com todo o tipo de gel e mais algum para o bem da minha vagina, e só estive a tratá-la mal e a agredir a sua flora e ph. Meninas, basta-nos lavar suavemente com água tépida no exterior, e apenas um pouco na entrada da vagina para retirar excesso de corrimento que ficou fechado e amassado na roupa interior o dia todo. Quanto muito, em altura de menstruação, uso o gel Organiwash da Organicup que respeita o ph vaginal, não possui ingredientes artificiais e é livre de crueldade animal. Devemos respeitar o poder maravilhoso que o nosso corpo tem de se harmonizar e equilibrar a ele próprio. Confia nele.


Confortar e Proteger

Este tópico tem um pouco mais que se lhe diga, pois somos todos diferentes e temos todos organismos diferentes e reacções diferentes. Contudo, a probabilidade do bem-estar da pele ser maior, em conjunto com todos os factores acima descritos, começa por escolhermos um óleo ou creme o mais natural, simples e descomplicado possível. Há anos que apenas uso óleo vegetal de argão (para pele do rosto e corpo e cabelo), ou óleo de coco (para corpo ou cabelo), no que toca à hidratação superficial de modo a dar conforto extra. Uso da marca Pranarôm (disponível em algumas farmácias), ou Dr. Organic (disponível no Celeiro). São produtos com apenas um ingrediente (e não mil e um imperceptíveis), são acessíveis, duram imenso tempo, não possuem químicos tóxicos, não têm aroma praticamente nenhum e cuja embalagem, por ser vidro, é perfeitamente lavável e reutilizável. (Penso já haver a granel em alguns casos). Dependendo da fase e condição da pele de cada um, existem outras opções como, por exemplo, óleo vegetal de rosa mosqueta… Outro excelente aliado para hidratar, nutrir e aliviar é a planta de aloé vera. Extraindo a baba do interior da planta, aplicando directamente e deixando actuar.

Outras opções de marcas que podem ser interessantes e que posso, com confiança, aconselhar são: a marca de produtos da Mafalda Pinto Leite, MPL; a Unii da OrganiiBio; a Saponina; a Zahy, entre outras… São vegan, cruelty–free e de baixo/zero desperdício.

No que toca a desodorizantes para as axilas eu sou bem prática. Primeiro porque me cansei da busca infinita por camuflar e entupir a minha pele com roll-ons e sprays. Segundo porque percebi que os odores muito fortes são consequências do estilo de vida e factores, e não algo normal. Opto pelo Biork, combinado com uma gota em cada axila do óleo essencial de tea-tree à noite, ou simplesmente não uso nada e deixo a minha pele respirar por ela. Se sentir que transpiro mais e cheiro mal, passo uma toalha com água e fica resolvido. E a vida continua!

No que toca à protecção solar, o melhor é evitar o sol nas horas de maior calor e incidência UV, como sempre nos foi ensinado. No entanto, existem óleos vegetais capazes de oferecer protecção extra como o óleo vegetal de cenoura ou caroço de alperce. Para além de ser necessário defender a pele, é importante defender os oceanos. Cerca de 75% dos recifes de corais encontram-se ameaçados pela actividade humana mas também devido aos químicos dos protectores solares. Confio na Avéne ou Acorelle.


S.O.S

Mesmo tendo todos os cuidados que já aqui foram falados, parece que aquela borbulha chata teima em aparece de vez em quando. É sempre sinal de inflamação ou de algum tipo de desequilíbrio, seja a origem qual for: alimentação pobre, com excessos de gorduras, processados ou açúcares, intolerâncias, stress, hormonas, ou contaminação como tocar com as mãos sujas na cara constantemente. Um produto simples e natural que funciona bem comigo, nestes casos, é o óleo essencial de tea tree (conhecido também como melaleuca ou árvore-do-chá). Entre muitos outros usos, é excelente com borbulhas, espinhas e fungos. É antibacteriano, antifúngico, antisséptico e antibiótico… Para aliviar picadas e irritação ou queimadura, aconselho o óleo essencial de lavanda. Convém que estes sejam puros e certificados, de boas marcas e que sejam diluídos em óleo vegetal ou manteigas vegetais (exemplo: karité), caso haja sensibilidade pois são óleos extremamente concentrados.


Acima de tudo, e de todos os conselhos e informação que te dei neste artigo, deves fazer a tua pesquisa e desenvolver a tua consciência de modo a tomares decisões mais responsáveis. Apenas assim conseguirás fazer o melhor para ti e para a tua saúde. Não é em vão que dizemos que a beleza vem de dentro… Não é só porque a personalidade é que conta, mas também porque o que ingeres e colocas no teu corpo, ditará a tua beleza exterior. Foca-te primeiro naquilo que consegues controlar e melhorar que é a tua alimentação. Garanto-te que maior parte dos problemas da tua pele provêm do que escolhes comer. Tudo o que está em excesso ou carência é mau, é desequilíbrio. E disso, resultam consequências.

Ao longo do tempo, muito do conteúdo deste blog irá auxiliar-te com ferramentas para poderes cuidar melhor de ti, dos outros e do ambiente. Há tanto para aprender e tanto para caminhar. À medida que eu própria farei essa viagem, transmitir-te-ei tudo o que puder. Faremos esta jornada juntos! Um passo de cada vez…

Obrigada por leres e quereres fazer melhor!

Até breve

(As fotos apresentadas neste artigo não são da minha autoria, com excepção da foto de capa.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo